Encom apresenta benefícios da energia solar para órgãos públicos do Distrito Federal

Com o propósito de aumentar o aproveitamento da energia solar em Brasília, a EncomSolar realizou no dia 26 de abril uma reunião com representantes da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES), NOVACAP e CEB . A empresa busca junto aos órgãos públicos do DF a conscientização sobre o que é melhor, em termos de energia, para a sociedade. “Temos que nos beneficiar do grande potencial que nosso país possui na produção de energia limpa e renovável. Brasília, por exemplo, é famosa por ter um céu azul e Sol durante quase todo o ano. Temos que aproveitar isso”, destacou Paulo Baiocchi, diretor da EncomSolar.

Na ocasião, o coordenador de vendas, Alfredo Valentino, explicou aos convidados as vantagens desse tipo de produção de energia. “O lucro sobre o investimento em usinas fotovoltaicas é grande. Apesar do crescimento acelerado que esse mercado vem experimentando nos últimos anos, há apenas cerca de 9 mil usinas no Brasil. Um número ainda pequeno para tamanho do país”, ressaltou.

Sem burocracia.
O Brasil possui um conjunto normativo favorável ao desenvolvimento de usinas solares fotovoltaicas. Inclusive, com a Resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) nº 687/2015, é possível instalar as usinas em condomínios. Pessoas físicas e jurídicas podem, também, se unir para realizar consórcios.

Entre os benefícios do uso da energia limpa estão a compensação em até 60 meses, empreendimento com múltiplas unidades consumidoras, autoconsumo remoto e simplificação dos processos burocráticos. “No Distrito Federal, passou de três meses para 15 dias o período para aprovação do projeto”, explicou o coordenador.

Os equipamentos, tanto brasileiros quanto importados, possuem selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO). A atenção deve-se voltar, portanto, ao desenvolvimento de um bom projeto de instalação.

Alguns bancos, conscientes do rendimento no setor, oferecem créditos específicos para o investimento em energia sustentável. Há ainda projetos de financiamento com juros mais baixos para a aquisição de usinas fotovoltaicas, de modo a facilitar o acesso de um maior número de famílias a esse mercado.
“Em 30 anos, cada obstáculo serviu como aprendizado. As empresas precisam, primeiramente, acreditar e depois fazer com que as pessoas entendam como é necessário e vantajoso investir em energia limpa, verde e renovável”, finalizou o diretor Paulo Baiocchi.