“O Brasil está se tornando um ótimo país para investir em Energia Solar, gerando um retorno incrível para seu empreendimento.”

Brasil Atinge Marca de 200 Megawatts de Geração Distribuída e Deve Se Juntar a Aliança Solar Mundial Ao que tudo indica, 2018 será o ano da solar fotovoltaica no Brasil, com o país recentemente atingindo a marca de 200 megawatts da energia gerada de forma distribuída pelos consumidores e visando ingresso em aliança internacional da tecnologia.

Mesmo com uma adoção tardia da tecnologia em comparação a outros países do mundo, o Brasil já começa a colher os frutos da expansão da fotovoltaica nos últimos anos.

Em janeiro, após o país atingir a marca histórica de 1 gigawatt de capacidade instalada da tecnologia, um feito alcançado por poucos países no mundo, foi anunciado a sua adesão na Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA).

Trata-se de uma organização intergovernamental para apoio ao desenvolvimento da fotovoltaica, assim como outras fontes renováveis, que dará maior destaque ao país no cenário mundial para atrair mais investimentos.

No dia 26 de fevereiro, então, um novo e importante passo foi dado nesse sentido, com o pedido de admissão do Brasil à Aliança Solar Internacional (International Solar Alliance ou ISA, em inglês) enviado pela Presidência da República ao Congresso Nacional.

Sob regime prioritário, o pedido aguarda a resposta do Plenário e, segundo consta na redação, não implicará em nenhum custo para o país.

De acordo com Rodrigo Sauaia, presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), a adesão ao ISA abrirá a porta para que o Brasil se beneficie de programas e ações multilaterais nas áreas de financiamento, políticas de incentivo, regulação, modelos de negócios, tecnologia e pesquisa e desenvolvimento, entre outros.

“O Brasil ainda tem um atraso de cerca de 15 anos em comparação com os outros países no uso da tecnologia solar fotovoltaica e nossa participação na ISA contribuirá para que possamos incorporar as melhores práticas internacionais, acelerar o desenvolvimento da energia solar fotovoltaica em nosso país e nos posicionamos como um dos principais players neste setor cada vez mais estratégico no cenário mundial “, disse Sauaia.

Enquanto isso, o país acaba de atingir a marca histórica de 200 MW de potência instalada em sistemas fotovoltaicos de micro e minigeração, distribuídos em residências, empresas, indústrias, edifícios públicos e em áreas rurais.

Os consumidores residenciais lideram fácil essa expansão, com 78% do total de sistemas, seguido pelas empresas nos setores de comércio e serviços (15,6%), consumidores rurais (2,9%) e indústrias (2,3%) e demais aplicações completando a lista.

De acordo com a ABSOLAR, o Brasil possui atualmente 23.175 sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede distribuídos em todas as regiões do país, que totalizam mais de R$ 1,6 bilhão em investimentos acumulados desde 2012.

Segundo estimativas da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), com base no atual crescimento, esperam-se cerca de 886.723 sistemas fotovoltaicos em geração distribuída até o final de 2024.

Posted in Sem categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *